domingo, 22 de novembro de 2009

Um sonho um pouco mais distante

Estava numa padaria lotada, mas não havia pães quentinhos saidos do forno. Estava muito quente, de fazer suar a pestana, mas a fornalha estava desligada. Só havia Flamenguistas por ali e a cerveja gelada saia mais que o costumeiro pãozinho, como num dia normal de padaria.
Eram mais de 50 pessoas que torciam pro Rubro negro carioca, inclusive eu e mais uns chatos. Um gritava que o gol estava maduro, mas ele teimou em não sair, apesar do esforço de Petkovic. O Fla perdeu algumas oportunidades e Adriano não foi o imperador do jogo. Aliás, Harley - o goleiro do Goiás - foi uma pequena muralha. E também contou com a sorte, pois a cobrança da flata de Pet passou muito perto.
No primeiro tempo, se não fosse Bruno o Goiás abriria o placar. O bom goleiro do time carioca fez defesas importantíssimas e garantiu o empate em 0 a 0. Um resultado que não foi bom para ninguém.
No intervalo do jogo, quem queria comprar seu pão para o lanche pôde, pois os torcedores sairam para reclamar do juiz. Diga-se, o árbitro não teve influência no resultado do jogo. A culpa pode cair na conta da alta espectativa e o nervosismo do time, que perdeu a chance de se tornar líder do Brasileirão com a derrota do São Paulo.
O segundo tempo foi melhor pro Fla e os torcedores voltaram à pequena padaria com a esperança de um gol, que não viria - apesar da insistência. Adriano perdeu um, na pequena área. Angelim fez belo drible, mas Harley defendeu o chute. Nem o goleiro Bruno, desesperado no ataque, conseguiu fazer o gol da liderança.
Ainda acredito no título, que já está assando no forno desde 1992. Na padaria onde hoje não se vendeu pão, os torcedores sairam com o sonho do título um pouco mais longe.

2 comentários:

  1. olha, nem quis terminar de ler..
    depois de tanto tempo o primeiro post é isso?
    perdeu uma leitora.

    ResponderExcluir
  2. ih lascou-se tudo rapaz, vamos ter que zicar muito os bambis agora...

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br